House MD 3ª Temporada - Completa RMVB Leg



Sinopse
Recuperado do tiro que levou no final da segunda temporada e agora andando sem a ajuda da bengala, o Dr. Gregory House (Hugh Laurie) continua ácido com sua rude sinceridade. Embora extremamente anti-social, House é um especialista cujo raciocínio não é nada convencional e possui instinto certeiro, habilidade que o torna respeitado por todos. Grande conhecedor de doenças infecciosas, realiza os diagnósticos e ama os desafios do quebra-cabeça médico.

Com uma fórmula bem ajustada e já com uma firme base de fãs, House entra nesta terceira temporada aprofundando seus personagens - tarefa em muito facilitada pelo talentoso elenco da série. Além de revelar mais sobre a vida privada do rabugento médico e sua equipe, esta temporada introduz o personagem de Michael Twitter (David Morse), um policial que, após ser rudemente atendido por House, fica obcecado em prendê-lo por seu vício em Vicodin. Isto envolve não apenas House e Twitter, mas também aos amigos e colegas do médico em um arco que dura seis episódios. Particularmente não gostei muito desse arco, que chega após um início muito promissor de temporada onde House, feliz por estar livre da dor em sua perna e do vício no analgésico, parece estar se transformando em outro homem. Claro que esta condição é passageira, e com o retorno da dor o médico volta a ser o sujeito amargurado e grosseiro que conhecíamos, talvez ainda mais. Os casos médicos, que são o pano de fundo de cada episódio, continuam enigmáticos e interessantes. São a parte da fórmula em que um paciente é internado sofrendo de um mal inicialmente inexplicável, e House e sua equipe investigam os sintomas para descobrirem que tipo de doença é. Após falsos diagnósticos, no final do episódio House tem uma inspiração, descobre a cura e o paciente é salvo em 90% dos casos. Mas na verdade o "mistério médico da semana" serve principalmente para explorar as complexidades do personagem House, e os relacionamentos com sua chefe, seu único amigo e sua equipe. Assim, também ganham destaque Cuddy (Lisa Edelstein), que está querendo engravidar; a conflituosa e por vezes cômica amizade com Wilson (Robert Sean Leonard); o doentio relacionamento entre Cameron (Jennifer Morrison) e Chase (Jesse Spencer); e as questões pessoais e profissionais de Foreman (Omar Epps). Apesar destes elementos já fazerem parte da receita de House desde o início, aqui eles são intensificados de modo a progressivamente levarem o personagem principal ao isolamento, num final que promete uma mudança radical para a quarta temporada. Além do capítulo inicial, merecem destaque os episódios ?Insensitive?, onde House trata uma garota que não sente dor, e ?The Jerk?, onde um gênio do xadrez com apenas 16 anos revela ser um páreo à altura de House. As participações especiais de John Larroquette (?Son of a Coma Guy?), Joel Grey (?Informed Consent?) e Dave Matthews também são destaques desta temporada. É lugar comum dizer que House é uma série bem escrita, mas como nada é perfeito, interessantes subtramas como o do ?romance? entre Cuddy e Wilson e a da garota obcecada por House não são melhor exploradas. Mas graças à caracterização antológica do excelente Hugh Laurie, eventuais falhas de roteiro passam praticamente despercebidas. Este sim é o elemento principal da receita que torna House uma das melhores séries de televisão da atualidade.
LISTA TUNNING:

Um comentário:

Seu disse...

LINK QUEBRADO!!! MERDA DE MUSICA DE GAY Q FICA TOCANDO!! 'RRANCA ESSA MERDA DAQUI, CARALHO!!!